Plano de Contingência – Covid-19

 

1. ENQUADRAMENTO

Na atual situação relacionada com o COVID-19, as Autoridades de Saúde Nacionais determinam, a todos os serviços ou estabelecimentos, a elaboração de planos de contingência que minimizem o risco de contágio e permitam o bom funcionamento das atividades essenciais, de forma a proteger dos trabalhadores. A aplicação das medidas previstas no plano de contingência não prejudica a aplicação das recomendações e informações emitidas e a emitir pela DGS. 1.1.O

QUE É O CORONAVIRUS? Os coronavírus são um grupo de vírus que podem causar infeções, do qual faz parte o COVID19. Normalmente estas infeções estão associadas ao sistema respiratório, podendo ser semelhantes a uma gripe comum ou evoluir para uma doença mais grave, como pneumonia.

 

2. COMO SE TRANSMITE O COVID?

Considera-se que o COVID-19 pode transmitir-se: − Por gotículas respiratórias (partículas superiores a 5 micra); − Pelo contacto direto com secreções infeciosas; − Por aerossóis em procedimentos terapêuticos que os produzem (inferiores a 1 mícron). A transmissão de pessoa para pessoa foi confirmada e julga-se que esta ocorre durante uma exposição próxima a pessoa com COVID-19, através da disseminação de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou fala, as quais podem ser inaladas ou pousar na boca, nariz ou olhos de pessoas que estão próximas e ainda através do contacto das mãos com uma superfície ou objeto com o novo coronavírus e, em seguida, o contacto com as mucosas oral, nasal ou ocular (boca, nariz ou olhos).

 

2.1. QUAIS OS PRINCIPAIS SINTOMAS?

Os sintomas são semelhantes a uma gripe, como por exemplo: • febre
• tosse
• falta de ar (dificuldade respiratória)

• cansaço

 

2.2 QUAL É O PERÍODO DE INCUBAÇÃO E FORMAS DE MANIFESTAÇÃO?

O período de incubação (até ao aparecimento de sintomas) situa-se entre 2 a 12 dias, segundo as últimas informações publicadas pelas Autoridades de Saúde. Como medida de precaução, a vigilância ativa dos contactos próximos decorre durante 14 dias desde a data da última exposição a caso confirmado. As medidas preventivas no âmbito do COVID-19 têm em conta as vias de transmissão direta (via aérea e por contacto) e as vias de transmissão indireta (superfícies/objetos contaminados).

 

3. PLANO DE CONTINGÊNCIA

3.1 Plano e ações
3.2. Prevenção da infeção
1. É obrigatório para todos os Colaboradores:

  • Quando espirar ou tossir, tapar a boca e o nariz com o braço;
  • Lavar e desinfetar as mãos muito bem e frequentemente, (Foi colocado em vários

    pontos produtos de desinfetantes a base de soluções com álcool);

  • Não entrar no espaço se tiver febre, tosse ou dificuldade respiratória;

2. Limpeza

  • Foi alterado o horário da Colaboradora Anabela Esteves, de modo a que a limpeza da empresa seja efetuada antes das entradas dos Colaboradores;
  • A limpeza diária passou a incluir a desinfeção de todos os postos de trabalho e áreas comuns.

3. Medidas de Prevenção e Controlo do COVID-19

  • Enviar Plano de Contingência e outras informações, por e-mail, a todos os Colaboradores para eventuais esclarecimentos de dúvidas.
  • Distribuir cartazes pelos espaços da BIQHS
  • Foi substituída os registos biométricos por cartões.
  • Foi disponibilizada viaturas da BIQHS, para o transporte dos seus Colaboradores,
  • evitando assim o percurso através dos meios de transportes públicos.
  • Os Colaboradores foram distribuídos por salas, reduzindo o número de pessoas em cada espaço.
  • 50% dos trabalhadores encontram-se em teletrabalho

 

4. REAÇÃO EM CASO DE SUSPEITA DE INFEÇÃO E ISOLAMENTO

Em caso de suspeita de infeção do próprio ou de terceiro, todos os Colaboradores devem comunicar ao Responsável da BIQHS.

Verificando o mesmo a relevância da suspeita, a pessoa será dirigida para a sala de isolamento que é no piso inferior, SALA REUNIÕES. Ao dirigir-se para a sala de isolamento, a pessoa não pode tocar em quaisquer superfícies nem interagir com terceiros. O Responsável comunica imediatamente o caso às autoridades de saúde sendo a partir daí seguidas as instruções que forem dadas por estas.

Caso seja confirmado, a BIQHS desenvolverá as medidas de higienização e desinfeção definidas pelas autoridades de saúde e procurará definir quais os circuitos e interações da pessoa infetada. Segundo a DGS (orientação 006/2020 de 26/02/2020): O período de incubação estimado da COVID-19 é de 2 a 12 dias. Como medida de precaução, a vigilância ativa dos contatos próximos decorre durante 14 dias desde a data da última exposição ao caso confirmado.

 

Mais Notícias